Saiba como fazer um planejamento tributário consistente para sua empresa

Você sabe como fazer um planejamento tributário em sua empresa? Esse tipo de processo garante ao negócio o perfeito cumprimento da lei, bem como o pagamento adequado de impostos, taxas e contribuições.

Entretanto, apesar de muito difundido, esse e outros tipos de elaborações são frequentemente negligenciados por muitos empresários e o motivo principal para isso acontecer é simples: falta de conhecimento.

Neste artigo, mostraremos a definição de planejamento tributário e as principais estratégias para adotar esse procedimento na sua organização. Acompanhe!

O que é o planejamento tributário?

O planejamento tributário é um processo que tem por objetivo principal reorganizar toda a gestão tributária de uma empresa, adequando o seu porte, faturamento e atividade à legislação pertinente. Em outras palavras, significa que esse procedimento possibilita que o seu negócio pague os impostos que, efetivamente, são devidos, evitando a contribuição desnecessária.

Acredite, existem muitas empresas que não fazem esse processo e acabam contribuindo com valores superiores ao que, efetivamente, seria devido se tivessem analisado suas questões fiscais com mais atenção.

Isso ocorre, especialmente, naqueles empreendimentos que não se enquadram no regime de tributação correto e pagam mais impostos do que deveriam. Além disso, investir em um bom planejamento tributário possibilita que a empresa cumpra com todas as obrigações fiscais e esteja em dia com a lei e os órgãos tributantes, evitando ter quaisquer tipos de problemas com eles.

Como fazer um planejamento tributário?

Agora, vamos passar para uma etapa importante deste artigo. Mostraremos como você pode implementar um bom planejamento tributário de forma eficiente. Continue lendo!

Desenvolva conhecimentos sobre a lei

O primeiro passo é desenvolver um bom conhecimento sobre a legislação fiscal aplicável ao seu negócio. Mesmo que você não seja um especialista no assunto, é interessante conhecer os pontos da lei que sua empresa deve seguir.

Isso facilitará na identificação de possíveis problemas ou gargalos que podem vir a prejudicar o seu estabelecimento. Obviamente, em questões muito complexas, você deverá contar com o apoio de um bom serviço especializado de contabilidade para evitar tomar decisões equivocadas que são capazes de gerar multas e demais sanções para o seu negócio.

Colete as informações necessárias

O próximo passo é a coleta de informações. Isso é fundamental para as próximas definições que demonstraremos, como a questão do regime de tributação. Você precisa avaliar todas as despesas e receitas do seu negócio. Isso pode ser feito utilizando as ferramentas tecnológicas mais modernas da atualidade.

Selecione o regime de tributação adequado

Esta etapa é uma das mais complexas e, sem dúvidas, uma das mais importantes: a definição do regime de tributação. Nesse ponto, as empresas costumam errar muito e veem seus empreendimentos indo à falência sem entender, de fato, o que está acontecendo.

Estar em um regime de tributação equivocado pode colocar em risco o seu negócio, fazendo com que ele pague mais impostos do que deveria. Por isso, é fundamental conhecer cada um deles e as suas principais características.

Lucro Real

O Lucro Real é considerado o regime de tributação mais complexo que existe. Ele leva em consideração todos os gastos da empresa para que sejam apurados os tributos incidentes sobre a sua lucratividade (IRPJ e CSLL), por esse motivo ele tem essa nomenclatura.

Nesse regime, as alíquotas de PIS e COFINS, por exemplo, são um pouco mais elevadas, porém, nele é possível aproveitar os créditos tributários que são destacados nas notas fiscais de compra para comercialização.

Lucro Presumido

O Lucro Presumido, tem algumas semelhanças com o Lucro Real em termos de obrigações acessórias, no entanto, a forma de apuração do IRPJ e CSSL é totalmente diferente. Nesse caso, a base de cálculo não leva em consideração os gastos, pois ela é presumida pela própria Receita Federal. Cada tipo de atividade tem um percentual que é utilizado para definir a base de aplicação das alíquotas dos tributos.

Simples Nacional

O Simples Nacional é o queridinho da maioria das empresas. Podem se enquadrar neste regime todos os negócios que não exploram nenhuma das atividades impeditivas, bem como tenham faturado menos que R$4,8 milhões nos últimos 12 meses.

Apesar de ser mais simplificado, ele não deve ser escolhido logo de cara. Existem situações — empresas que têm uma margem de lucro muito pequena, por exemplo — em que até mesmo o Lucro Real é mais vantajoso. Tudo dependerá da análise e verificação dos documentos que foram levantados, como mencionamos nas dicas anteriores.

Verifique a existência de benefícios fiscais

Outro ponto muito importante é a verificação de benefícios fiscais. O Governo Federal, os estaduais e municipais criam, frequentemente, uma série de programas para incentivar certos tipos de atividades. Isso favorece muito as empresas, afinal, existem casos em que pode ocorrer a isenção total de alguns impostos, auxiliando o empresário e contribuindo para que sua empresa possa crescer.

Utilize a tecnologia

Por fim, você precisa utilizar a tecnologia ao seu favor, principalmente, na hora de separar os dados que serão utilizados para a definição do seu regime de tributação. As ferramentas da atualidade possibilitarão que sejam emitidos relatórios e demonstrativos precisos e que demonstrarão os cenários para que possa ser definido o regime de tributação.

É fundamental que você siga esses passos à risca para evitar ter problemas com o fisco, bem como com seu próprio negócio. As questões tributárias, quando mal geridas, podem fazer um negócio ir à falência em pouquíssimo tempo. Por isso, não negligencie essa etapa e faça as análises com muito cuidado e atenção.

Além disso, sempre conte com o auxílio de uma boa consultoria contábil. Esse tipo de serviço garantirá que você tenha acesso às melhores informações sobre as questões tributárias do seu negócio e tome decisões mais assertivas.

Agora que você já sabe como fazer um planejamento tributário para a sua empresa, não perca mais tempo e adicione este processo no seu dia a dia. Em pouco tempo, você verá os benefícios, especialmente, os que estão relacionados à melhora na lucratividade do empreendimento.

Gostou destas informações? Então, assine nossa newsletter. Dessa forma, avisaremos a você todas as vezes que um novo conteúdo for postado.

Compartilhe e curta nas redes sociais!

Assine nossa newsletter e saiba todas as novidades em contabilidade e controladoria para alavancar o seu negócio!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Facebook
LinkedIn
Instagram